Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O segundo livro que li este ano foi Uma Morte Súbita de J.K. Rowling - Sim, é da escritora do Harry Potter. - e posso dizer que gostei. Sim, gostei. Muito.

Apresentei-o ontem à minha turma na disciplina de Língua Portuguesa (que agora só se chama Português, visto que partilhamos a língua - escrita - com os brasileiros. Não que eu tenha alguma coisa contra os brasileiros, é claro.) e foi giro quando no fim me disseram que agora queriam lê-lo também. Provavelmente 70% da turma não prestou a mínima atenção, mas não me interessa, quem tinha que prestar, prestou.

Foi difícil falar do livro, tal como agora é difícil escrever sobre ele, visto que como é um romance contemporâneo é como que se fosse uma espécie de diário do dia-a-dia de uma pequena comunidade numa cidade (fictícia) de Inglaterra e falar/escrever sobre ele sem estragar a história para quem tenciona lê-lo é quase uma missão impossível! 

Dividi a apresentação em tópicos: enredo; personagens; Krystal (a minha personagem preferida da história); fim do livro; J.K. Rowling. E disse o que tinha a dizer em relação a cada tópico. Não vou estar a escrever aqui o que disse, não só porque não me apetece como outra vez aquilo de não querer estragar o elemento surpresa a quem tencionar lê-lo.

Posso dizer que é um livro muito emocionante e realista! Foi um óptimo regresso para a escritora! No entanto há pessoas que detestam este livro e não param de compará-lo com o Harry Potter, mas, por favor, se é para compará-lo com algum livro, que seja com um livro do género, sim? Obrigado.

Em relação às quinhentas páginas, faço minhas as palavras de quem me disse que queria lê-lo: "Ás vezes os livros maiores são os mais fáceis de ler, e os melhores". Termino então este post recomendando-vos vivamente que o leiam.

A-Minha-Classificação-Para-O-Livro: ★★★★★

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Já reparaste que a letra «p» é pouco utilizada? Eu sei-o bem. Queres saber porquê? Porque essa letra está estragada. Sim, estragada! Mas não te preocupes que só está estragada para mim. Está partida. Não funciona bem. No meu teclado. Ela salta quando clico no «o» ou no «l» ou no «ç». Cá está ela a saltar! Escapa-me e tenho que colocá-la no sitio para voltar a pressioná-la, forçando-a a digitar a primeira letra do meu nome e da palavra «palavra» e «primeira» e «pu...la»! Interessante, não é? Não. É chato e já a pressionei muitas vezes neste texto! Podes ir contá-las, força. Destaquei-as para que fosse mais fácil para ti fazê-lo... Também estás a contar com estas ultimas que aparecem a negrito? Espero que sim, porque dei-me ao trabalho de as colocar em negrito... É claro - raios! Vem cá e pára de saltar! -  que se o fizeste não só mereces o meu agradecimento como revela que não tens muito que fazer... Sim, eu também não, se não não teria colocado a negrito todas as letras «p», eu sei! Sim, a letra «p». «P», «p», «p», «p», «p», «p», «p»! Linda, a letra «p», não é? É, e não só pelo facto de ser a primeira letra do meu nome, mas porque sim! Apesar de toda a controvérsia porque «p» é a primeira letra da palavra mais ofensiva da língua portuguesa!

Já estás farto da letra «p»? Boa, agora sabes o que sinto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:



pesquisar

  Pesquisar no Blog

quem escreve

foto do autor


sobre

Este blogue está entregue às mãos de um adolescente que se recusa a aceitar que mais tarde ou mais cedo será adulto e que tem problemas em manter blogues de pé.


escrevi


a ler


a ouvir



mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

WOOK - www.wook.pt